A índole de cada um de nós (BOA OU MÁ) já vem no sangue. O ambiente onde se vive, é a moldura que os homens lhe fazem ao longo do tempo! (Silvino Potêncio)
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante! (Silvino Potênci
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
              
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal/Brasil   
Caros Amigos Visitantes e Leitores, em especial aos meus Conterrâneos!,  Sejam todos benvindos à minha página literária.  Faço o convite também para outros espaços virtuais da minha autoria, aonde eu costumo publicar alguns dos meus textos sejam novos ou antigos e lá poderão pois  encontrar muito mais para ler e conviver.
Isto porque;  
"Se o tempo é ouro, eu vos agradeço por o dividirem  aqui comigo!!!"
*******************
A maioria dos meus Leitores, e muitos dos meus Conterrâneos, pouco ou nada sabem sobre mim, pois já estou na Emigração desde os meus 13 anos de idade quando saí da Aldeia de Caravelas pela primeira vez.
Talvez por isso eu, de vez em quando, divulgo aqui na Minha Página Literária, alguns dos meus escritos (actualmente são apenas algumas poesias e postagens em forma de crônica) em especial os que dizem respeito às minhas origens.
Desde já bem hajam todos pela visita. Espero que gostem!...

 
- Uma das minhas quadras comentadas que mais me emocionaram ao escrever o Livro sobre a Minha Aldeia, foi esta:

Nas ruas da minha Aldeia,
Aonde eu corria em pequenininho...
Hoje eu só trago na ideia,
De lá poder voltar a andar devagarinho!..
.  

    
                              Rua da Igreja 
Um forte Abraço a todos os leitores e Amigos sejam eles conterrâneos ou não!   - E bem hajam pela visita.
Silvino Dos Santos Potêncio
Emigrante Transmontano em Natal/Brasil
Aprender a viver não é esperar a tempestade passar e sim aprender a dançar na chuva!(Silvino Potêncio) ***** Quando um homem velho morre, enterramos não só um livro mas uma biblioteca individual completa. (Silvino Potêncio) ***** Renunciar às nossas origens, é perder o Futuro que Deus nos dará de Presente! (Silvino Potêncio ***** Por alegoria ideológica nós costumamos dizer que os cogumelos (ou Nizcaros) SÃO COMO OS POLITICOS; quando não são bem escolhidos, eles matam!...e os bons duram pouco! (Silvino Potêncio) ***** - Mais fácil se torna distribuir as nossas conquistas do que compartilhar as nossas desgraças!... (Silvino Potêncio) ***** Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante! (Silvino Potêncio)