A honestidade do homem público se reflete mais nos actos e muito menos nos factos que, tantas vezes são adulterados pela mão dos que dela se aproveitam.(Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
           

Caros Amigos Visitantes e Leitores, em especial aos meus Conterrâneos!,  Sejam todos benvindos à minha página literária. Vale lembrar o provérbio popular que diz;   "Se o tempo é ouro, eu vos agradeço por dividirem o vosso aqui comigo!!!"
***** A maioria dos meus Leitores, e muitos dos meus Conterrâneos, pouco ou nada sabem sobre mim, pois já estou na Emigração desde os meus 13 anos de idade quando saí da Aldeia de Caravelas pela primeira vez.
Talvez por isso eu divulgo aqui na Minha Página Literária, alguns dos meus escritos; poesias e postagens em forma de crônica, em especial os que dizem respeito às minhas origens Transmontanas.
Desde já bem hajam todos pela visita. Espero que gostem!...
Este Poema Meu foi lido na Sessão de Abertura do IV Congresso da Casa Regional de Trás Os Montes e Alto Douro em Lisboa: 25 de Maio de 2018! 

Fui Pastor em Tràs Os Montes...

No azul do céu da minha Terra, 
Eu viajei e me perdi lá longe no espaço.
Levei para o infinito as lembranças da guerra,
E voltei para cá, com os versos que eu faço!
 
Subi Montes e desci Vales,...
Era eu ali ainda uma criança,
Senti as dores de tantos males,
Que eu guardei como lembrança! 

Não tenho rancor nem nostalgia,...
Que me cure esta grande paixão,
De voltar à Terra onde um dia,
Eu fundeei a raiz do meu coração! 

Lancei ancora em mar de montanhas,
Fragosas são as pedras do meu caminho,
Como doces são as tuas castanhas,
Cozidas, assadas... ou com rosmaninho! 

Naquele longíquo magusto da Eira,
O Meu Pai traçou a parte do meu Destino.
Vai-te embora!... aqui não podes ganhar a “jeira”!
Por troca de um simples copo de vinho!  

Deixa ficar os cordeiros lá no Lameiro,
- Porque alguém os há-de guardar...
Tenta a tua sorte no Estrangeiro,
O teu destino, meu Filho... é Emigrar!...
(in: "POESIAS SOLTAS") 
Autor: Silvino Dos Santos Potêncio
Emigrante Transmontano em Natal/Brasil – desde 1979
   
        
Um forte Abraço a todos os leitores e Amigos sejam eles conterrâneos ou não!... e bem hajam pela visita, voltem sempre.
Silvino Dos Santos Potêncio
Emigrante Transmontano em Natal/Brasil
Escrevemos hoje as nossas alegrias do Presente para aliviar as dores de um passado triste já bem distante! (Silvino Potêncio) ***** A genialidade é inimiga directa da publicidade, e prima carnal da vaidade esvoaçante do ser humano que não pensa!, aquele que apenas vive exdruxulamente ao sabor da corrente que o leva em direcção ao nada do infinito terreno!. (Silvino Potêncio) ******** A dignidade do homem público se vê pelas atitudes,e não pelo discurso barato que ele faz aos seus eleitores!(Silvino Potêncio) ******** A honestidade do homem público se reflete mais nos actos e muito menos nos factos, que tantas vezes são adulterados pela mão dos que dela se aproveitam.(Silvino Potêncio)