As Rimas do meu versejar são veredas por onde vagueia a esmo a poesia, sem rumo, sem norte, cujo azimute é apenas um mote! (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Fotos
Álbuns > Pensamentos Emoldurados
Neste Album eu guardo vários dos meus pensamentos já emoldurados muitos dos quais são os pilares do meu conhecimento literário para recordar no futuro. O livro homônimo contém aproximadas 1200 molduras com pensamentos de outros autores lá identificados.
Passamos a vida inteira
Pobre do homem
Politica não é profissão...
Português um povo
Povo instruído e educado
Quando um homem descobre
Quem tem filhos
Renunciar às nossas origens
Renunciar às nossas origens no passado
respeito
Se todos os politico
Seja como pássaro...
ser escritor
Ser escritor editado
temperança
tolerancia
Tudo o que vem das Aldeias

Página 10 de 10 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 [«anterior]