As Rimas do meu versejar são veredas por onde vagueia a esmo a poesia, sem rumo, sem norte, cujo azimute é apenas um mote! (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Fotos
Álbuns > Pensamentos Emoldurados
Neste Album eu guardo vários dos meus pensamentos já emoldurados muitos dos quais são os pilares do meu conhecimento literário para recordar no futuro. O livro homônimo contém aproximadas 1200 molduras com pensamentos de outros autores lá identificados.
Na emigração
Na politica xuxialista
Na politica Xuxialista
Não adianta mandar
Não é bandido
Não é escritor
Não é escritor
Não é Escritor quem quer
Não há nada
não importa aquilo que sou
Não não
Nenhum sentimento
Nenhuma alteração
nenhuma alteração
Nenhuma Estrada
Nesta casa sou o Chefe
ninguém chega a nenhum lugar
Nunca Desistas
Nunca tem razão de força
O 25 de Abril - A liberdade
O 25 de Abril

Página 8 de 10 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 [«anterior] [próxima»]