A eternidade de cada texto ou até um livro, é a sequente futura ação do escritor que abriu o cenário com apenas uma letra. Por isso vos digo que a minha vida era um Livro aberto com as folhas soltas ao vento. De súbito, e não mais que de repente, aos 25 anos de idade, veio um tufão chamado Descolonização!... (Silvino Dos Santos Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos
Título Categoria Data Leituras
As cores do nosso Sentir?... Poesias > Surrealistas 14/05/12 171
O Tempo É Breve Poesias > Surrealistas 02/11/10 116
De Que Cor Será Sentir?!... Poesias > Surrealistas 11/09/10 137
Medo Perdido!... Poesias > Surrealistas 10/09/10 77