As Rimas do meu versejar são veredas por onde vagueia a esmo a poesia, sem rumo, sem norte, cujo azimute é apenas um mote! (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos
Título Categoria Data Leituras
A Bandeira da Rua do Mourel... Biografias 25/03/15 89
Dos tempos que eu não tinha dono!... Poesias > Recordações 15/03/15 191
Uma Mulher!... Homenagens 08/03/15 112
A Lenda das Amendoeiras em Flor... Contos 01/03/15 115
Página 041 - Eu sei!... Poesias > Saudade 17/02/15 161
A Noite... Poesias > Social 06/02/15 64
CARTA ABERTA AO SENHOR PRIMEIRO MINISTRO DE PORTUGAL Artigos > Política 30/01/15 129
Olho e Vejo!... mas não alcanço Poesias > Saudade 18/01/15 75
Os Caminhos da Emigração! Crônicas 14/01/15 44
"OS GAMBUZINOS"... e a minha charge literária Análise de obras 09/01/15 75
ADESTE FIDELIS - UM HINO AO NATAL PORTUGUÊS Biografias 23/12/14 57
Uma Festa no Sertão Bonito Homenagens 23/12/14 32
Homenagem (in memorium) á Comendadora Madame Andrée C Rocha Homenagens 19/12/14 62
Crônicas da Emigração - Catramonzeladas Literárias!... Tutoriais > Edição de Textos 17/12/14 56
O Boi de Kobe Crônicas 16/12/14 87
Eu quis escrever um Poema!... Sonetos 03/12/14 98
QUEREMOS A LINHA DO TUA DE VOLTA... Artigos > Política 23/11/14 154
Estórias de Um Caixeiro Viajante... Crônicas 01/11/14 91
Somos um Povo de "Brandies & Costumes" Artigos > Política 07/10/14 101
Lembranças do I. A. R. N. Crônicas 30/09/14 318
Página 10 de 25 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]