Se recordar é viver, então recordemos! --- Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores tristes de um passado já distante!
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


Curriças de Caravelas - Trovas Comentadas


De: Silvino Potêncio

Caravelas minha aldeia!,
Encostada ao pé da serra;
O teu nome em mim semeia,
Saudades da minha terra!

- Quando posso a ti regresso,
Feliz a pular de contente;
- Por ti a Deus eu sempre peço, 
E também por toda a gente!

(II)
O povo de Caravelas,
Joga ó “fito” e joga à malha;
Deixou ir p’ra Mirandela, 
O ouro das “sete talhas”!

-- Diz a lenda muito antiga,
Que no bairro do “Mourel”;
-- Um pote de ouro e fina liga,
Enterrado está lá com “mel”.

(III)
Nas festas do santo São Brás,
Ali se faz um buraco;
Lá pomos o mastro primaz,
C’oa bandeira e um velho caco.

- Na curriça de Caravelas,

E em noites de muito frio;
- Os rapazes serram as “velhas”, 
E das novas tiram o brio!
(in: CURRIÇAS DE CARAVELAS - TROVAS COMENTADAS )
http://zebico.blog.com
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 13/10/2010
Alterado em 08/02/2016
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários