A cultura de um POVO não pode, não deve NUNCA, se submeter a ideologias politicas ou partidárias muito menos financeiras ou económicas pois que; inspiração ou intelecto não se compra nem se se vende! É como o amor, já vem do berço!... (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


​                      (capa original da 1ª Edição )

POEMAS DE ANGOLA... MANHÃ D'ÁFRICA


> ( Poema de numero 014)

Num longo olhar eu adivinho,
A terra que me fica adiante,
É manhã!... o sol está no levante,
Os pássaros saem do ninho,
As rãs ficaram caladas...
E foram-se embora as queimadas!
*****
É terra africana que eu vejo,
Meus olhos quase não acreditam,
Pois vêem nuvens que rumam
P´ra longe correndo em velejo...
Mesmo agora ouvi um gemido,
Fortíssimo - que veio da mata!...
*****
É ruído que vem da catarata,
É música que entra no ouvido
Ou!... talvez o queixume das ramas,
Que ficam p’ra lá das savanas.
(in: EU, O PENSAMENTO E A RIMA)
Autor: Silvino Potêncio
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 30/01/2011
Alterado em 11/02/2016
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários