A cultura de um POVO não pode, não deve NUNCA! se submeter a ideologias politicas ou partidárias!pois que inspiração ou intelecto criativo não se compra nem se se vende, é como o amor, já vem do berço! (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


LEMBRANÇAS DO ALGARVE LUZ & TANO...

De: Silvino Potêncio

Lembranças do Algarve Luz & Tano!...

Ai que saudades eu tenho,
De subir a serra desde então...
Lá não tem cana ou engenho
Mas tem um mar de rosas de enganação!

São amendoeiras em Flor
Da Primavera ao verão,
No alto da serra vejo com amor,
A doçura deste meu torrão!

De Santo António a Vila do Bispo
Eu atravesso o Paraíso,
Sonho e perco até o juizo
Só de imaginar-me a ver isto!

De Silves a Monte Gordo,
De Quarteira a Loulé...
Me deito na Praia, e como um Tordo,
Viajo nas nuvens da serra até ao Pé!

Faço quadras e alguns Tercetos
Quando páro em Almancil,
Em Faro deixei mil sonetos
Antes de me dirigir ao Brasil!

Ai que sudades me dá!...
De colher tantos medronhos
Na Beira da estrada tão má,
Mas que me traziam bons sonhos!

Foram dias naquele desterro,
Aqueles que me levaram lá,...
Do amor eu perdi lá o enterro,
Nunca mais eu te encontrei, "dada"!

Das serras e da planicie...
Ai que saudades eu sinto,
Do Algarve aonde eu te disse,
Eu amo-te tanto... eu nunca minto!

No amor e na saudade,
Não há ilusão ou mentira...
Eu cai na minha pura realidade,...
Quando cheguei a Tavira!

Eu Fui lá pedir a licença,
Para ir para a emigração...
Pois eu já tinha cumprido a sentença
Que eu tinha com esta Nação!

Com o coração partido,
Saí do Algarve de mansinho,
Todo alquebrado e dorido,
Muito mais homem tamanino!...

Chorei feito uma criança,
Que perdeu o seu brinquedo
E do futuro eu tenho medo...
Pois já nem tenho esperança!

Autor: Silvino Potêncio
(In: poesias soltas - Maio 1977)
 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 27/05/2011
Alterado em 06/11/2014
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários