Se recordar é viver, então recordemos! --- Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores tristes de um passado já distante!
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos




De: Silvino Potêncio  --- “Cinco Quadras”...  

D’algumas  esperanças sem medo,
Fiz o meu propósito implacável,
Deixei os meus enganos pelo credo,
E a vida tornou-se-me adorável...

O desespero foi morto pela força,
Os  risos voltaram de novo a mim,...
Venci os castigos, todos, sem troça,
Errei, corrigi?!... mas creio chegar ao fim!

Fui Médico do meu frágil corpo,
Fui Padre do meu próprio pecado,
Eu quisera ser Profeta de um morto,
E abandonei o meu sonho encetado!

  Da longa ausência eu mesmo me espanto!,...
  Do tempo perdido eu tenho até pena,
  Pois agora eu vejo que a vida no entanto,
  Que apesar de tudo não é tão pequena.

Dos dias tristes coitados momentos,
Despeço-me agora fazendo-lhe Adeus...
Já vivo de novo e até nem lamento,
Ter sido tão fraco, sem fé e sem Deus!...

Autor: Silvino Potêncio - Luanda/1972
(In: Eu, O Pensamento, A Rima!... )

Poemas extraídos do meu Livro "Poemas de Angola"

Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 09/09/2011
Alterado em 22/12/2014
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários