A eternidade de cada texto ou até um livro, é a sequente futura ação do escritor que abriu o cenário com apenas uma letra. Por isso vos digo que a minha vida era um Livro aberto com as folhas soltas ao vento. De súbito, e não mais que de repente, aos 25 anos de idade, veio um tufão chamado Descolonização!... (Silvino Dos Santos Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


Quem sou Eu?... Quem sois vós!?...

De: Silvino Potêncio >>> Quem sou eu!?!...

--- Quem sou eu?!... ou quem sois vós...

Para mitigar a minha sede!
Quereis ver o meu calvário,
já vem dos meus avós!...que distância não se mede!?...


--- Quem sou eu ou voismecê!?...
Para ajudar na subida!
Quereis me por à mercê,
---das coisas banais desta vida?!..


De certo me direis que não!
Que não emigras desta Nação...
Que não saistes ao luar

Que não amais o voltar,
Para espiardes o mal,
Que me faz este nosso Portugal ???...

Silvino Potêncio - Jan/2008

Nota do autor: as ideias são fluidos de liberdade onde cada raiz que as gera tem por obrigação de as sustentar !... por isso resolvi fazer sonetos modernos, diferentes, mais ao gosto do leitor actual. - Aquele que não tem tempo a perder e por isso também o não pode ganhar!...
www.silvinopotencio.net
http://zebico.blog.com
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 03/10/2011
Alterado em 19/06/2015
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários