Se recordar é viver, então recordemos! --- Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores tristes de um passado já distante!
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


Dizia-nos o Escritor Russo Leon Tolstoi... "se queres pintar o Universo, começa pela tua Aldeia"!... por isso eu comecei há muitos anos a pintar esta Aldeia onde a Minha Mãe nasceu, porém é de uma beleza tamanha que eu ainda não consegui passar ao quadro seguinte do lado de cá da Serra aonde se encontra a Aldeia aonde eu nasci... mas deixo-vos aqui uns versos em Mirandês que é o linguajar só entendido pelos que aqui nasceram!...  
 
De: Silvino Potêncio  - A Minha Saudade (Um Poema em Mirandês)
La Mie suidade!...
Ye assi esta a mie suidade,
Un pie alhá i outro acá...an pensamiento.
You bibo tan solo eiqui nesta cidade
Para alhá you biajo a to l momiento!
Eilhi na selombra de l berano dessa tierra,
Me relaxo i anton you eilhi bagueio...
A mie Alma la sue puorta ancerra
I l miu spirito an doces nubres se enleia!
Bai pensamiento bai!,... bai an busca deste lugar
Me traç noticias de la paç qu'eilhi se respira,
I buolta p'ra mi yá de nuite ... al luar.
Que l miu coraçon hai mui suspira,
Nesta ánsia d'alhá buoltar un die,
You bibo eiqui eternamente nesta agonia!
Outor: Silbino Potencio

====================================
 Versão Original em Português:
A Minha saudade!...
 
É assim esta a minha saudade,
Um pé lá e outro cá...em pensamento.
Eu vivo tão só aqui nesta cidade
Para lá eu viajo a todo o momento!
 
Ali na sombra do verão dessa terra,
Me relaxo e então eu ali vagueio...
A minha Alma a sua porta encerra
E o meu espírito em doces nuvens se enleia!
 
Vai pensamento vai!,... vai em busca deste lugar
Me traz noticias da paz que ali se respira,
E volta p'ra mim já de noite ... ao luar.
 
Que o meu coração há muito suspira,
Nesta ânsia de lá voltar um dia,
Eu vivo aqui eternamente nesta agonia!
 
Silvino Potencio   (in: “poesias soltas” – Jan. 2012)
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 12/04/2012
Alterado em 17/09/2019
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários