Se recordar é viver, então recordemos! --- Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores tristes de um passado já distante!
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos



COMIDAS DE TRAS OS MONTES


Alheiras na Brasa... 

 De: Silvino Potêncio >>> Comidas de Trás Os Montes
 
Doi-me a saudade no ver//
 E cresce-me a água na boca...
Quando lá voltar p’ras comer,
Só terei esta vontade tão louca!!!

 
As comidas da minha terra//
Que a minha Mãe cozinhava...
Depois que nós fomos p'ra guerra,
Nem à Mó do cabo chegava!
 
Era um naco de pão centeio//
 E uma chouriça de sangue de réco...
 Uma Alheira e um copo bem cheio,
E a brasa do lume bem perto!
 
Na mesa do Lar um salpicão,
E um queijo de leite D’Ovelha...
 Ou de Cabra quando não,
Havia sempre uma na Grelha.

Em volta do “estrafogueiro”
Em noites de Inverno tão frio,
Que hoje lá no estrangeiro,
Desses tempos eu tanto me rio!!!...

E aqui me deixo emocionar!...
 Com lágrimas eu encho os Olhos
 Ao ver estes lindos Manjares,
Os grelos que eu vejo aos molhos.

Comidas estas da minha infância...
 Mézinhas que a Minha Mãe fazia,
Tive-as todas só em criança!
 Mas que ainda me dão Alegria!!!
 
Tomates vermelhos maduros,
Fresquinhos trazidos da horta...
 Um copo de vinho bem puro
 E pêssegos de ao pé da porta!
 
Ali sentados no verão,
Já tarde depois da sesta...
 Em volta ou sentados no chão,
Comemos, bebemos, vivemos em festa!

(in: "POESIAS SOLTAS" De: Silvino Potêncio)


 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 03/09/2012
Alterado em 16/06/2015
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários