Se recordar é viver, então recordemos! --- Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores tristes de um passado já distante!
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


Foto: Silvino Potêncio

<< MEU GRITO...>>  (12)

Meu grito é triste lamento,
 De pássaro em jaula fechado.
  Traído e do ninho roubado!
   Vencido por todos num momento,
    Que a sorte lhe foi mais adversa,
     Da vida não tem mais promessa...

Salvo seja quem me ouvir,...
Dos tantos ladrões de almas vivas.
 - Pedintes em som de carpir...
Choradas, infelizes, cativas!...

Cercado em cela sem luz,
  Sem raios de sol benfeitor;
   Minha companhia é a dor,
    Meu contento que sempre reduz,
     Meus ais e sons lancinantes
      - Saídos com dores constantes!...
(in: Eu, O Pensamento, a Rima!)
Silvino Potêncio
Luanda: início dos anos "70"

Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 10/09/2012
Alterado em 10/11/2014
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários