Se recordar é viver, então recordemos! --- Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores tristes de um passado já distante!
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos



               Caravela no Mar da Ilha da Madeira



De: Silvino Potêncio -  “ Um Fado De volta ao Lar”!
 
Dos Homens que eu nem conheço,
Que nunca os vi!, mas não esqueço...
--- Com eles eu vou cantar,
Um Fado de volta ao lar!
 
Um Fado que eu nunca ouvi,
Cantiga do tempo que eu nem vivi...
--- Com eles eu vou lembrar,
Um Fado de volta ao Mar!
 
Dos homens que eu nunca encontrei
E nem por isso os abracei...
--- Com eles eu vou viver,
O Fado deste meu sofrer!
 
Deste mundo que me rodeia,
Da luz enferma que me enleia...
--- Com ela eu vou sonhar,
E a minha Alma lhe entregar!
 
Dos Homens que eu nem conheço,
Que nunca os vi!,  mas me despeço...
--- E com eles vou me embalar,
Neste Fado eu volto a  sonhar!...
 
A todos me deixo iludir,
Para a minha Alma eu ouvir...
---  Com eles eu me vou embora,
Porque o meu Fado faz a hora!!!
 
Autor: Silvino Potêncio (In: Poesias Soltas)
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 24/03/2013
Alterado em 20/05/2018
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários