A cultura de um POVO não pode, não deve NUNCA!...se submeter a ideologias políticas ou partidárias! e muito menos financeiras ou económicas, pois que inspiração ou intelecto não se compra nem se vende! - É como o amor, já vem do berço! (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


        
NAS VOLTAS QUE O RIO TUA DÁ....

 
Nas voltas que o TUA dá,
Passa em frente ao Santuário...
Nossa Senhora do Amparo lá está
Pra desfiar um  eterno Rosário!
 
Das penas que eu sinto cá fora,
Desta minha saudade sem fim...
E do muito que eu me lembro Dela,
Quando penso em Mirandela,
E Ela... talvez se lembrará de mim!
 
Fui lá rezar em pensamento,
Pra contar as minhas mágoas...
O Rio Tua parou um momento,
Da margem escutei um lamento,
Para Ele me levar as  minhas lágrimas!
 
Chorei e cantei de alegria,
Na Festa que ali se consagra...
Na Fé do meu POVO que vivia
Mas a renda que da tão tardia,
Deixa esta dor assim tão magra!
 
Das margens do Rio Tua eu vejo,
A Minha Aldeia tão linda e formosa...
Da estranja eu lhe mando um Beijo
De amor e um enorme desejo,
De lá voltar para plantar mais uma Rosa...
 
(IN: POESIAS SOLTAS)
Autor: Silvino Potêncio  - Emigrante Transmontano em Natal/Brasil   




 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 26/10/2013
Alterado em 22/01/2015

Música: guit-jnunes_variacoes_anamaria - Desconhecido

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários