A cultura de um POVO não pode, não deve NUNCA, se submeter a ideologias politicas ou partidárias muito menos financeiras ou económicas pois que; inspiração ou intelecto não se compra nem se se vende! É como o amor, já vem do berço!... (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


De: Silvino Potêncio >>>  Cantigas de Mal-Dizer...
 
(I)
 
Hoje, como que por pirraça!,
 Eu não vou escrever aqui nada de graça!...
- Amanhã porque a maçã,
Ela nasce e fica podre logo,
Ali...  pela estação de Campanhã!,
- Eu Também não escreverei nada de jeito,
Isto é...  porque ainda me doi o peito!
 
(II)
 
Da suada madrugada!,
Eu vou  a escrever pela calçada,
... Vou sem ombro amigo nem nada,
Que me dê uma resposta amiga,
Daquela impetuosa rapariga!,
Que na guerra de palavras e sem pejos,
 E nem beijos, ou desejos ... E nem larvas,
E  muito menos amor tu nela lavras.
 
(III)
 
Nem cobras ou lagartos,
Tu verás do meu comportamento ,
Que eu vivo aqui neste momento!  
Eu vos conto em pensamento,
Pois de  momento eu já só tenho alento
 - Para fazer circular neste portal,
A quem aqui escreve bem ou mal...  
Isto è, só para vos falar de Portugal,
 
(IV)
 
- E é só para dizer o bem do mal,
... que a saudade a nós  nos causa tal e qual,
Sem ofender a ninguém etc e tal...
Então lá vem um tema, feito poema,
...da famosa revolução do coração.
 
(V)
 
Nessa aí eu não entro não!...
Porque dela só herdei uma vida de cão!,...
Dela fui, escorraçado, retornado!.
... E de novo eu já sou todo enjeitado,
Lá pela terra onde eu virei o meu arado!
 
(VI)
 
A ti!... eu dedico este meu pláaaaaa.
A ti... Ó meu lindo "shangrilá"!,...
De Trás dos Montes só tu és tão encantado,
Povo livre - de onde eu sangrei lá!,
E eu canto -  até ao fim este meu fado! ... 
 
(VII)
 
O Ti Zé Povinho - Fica Alerta!,...
Eu só te vejo deste lado do grande mar,
 Onde as águas tão salgadas hão-de tragar.
A mim e à nossa língua tão falada.
 
                                                            (VIII)
--- Tanto quanto esculhambada,
Pelos donos do poder de a registrar, 
Em seus sites de mé...ra coincidência.
Assim é esta minha complacência,
Que não os impedimos por decência!     
-  Por respeito e contra-feito em terra alheia,
Do "oiapoque ao chui" a voismecê!?...eu nunca o li.
Seu Zé Ninguém,...  eu também nunca te vi!
 
Autor: Silvino Potêncio/Natal - Brasil, Emigrante Transmontano,   (in: POESIAS SOLTAS)

Nota: veio-me esta foto a propósito destes pensamentos,  estava eu sentado numa Esplanada da PLAZA MAYOR em Madrid...
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 19/04/2014
Alterado em 20/03/2016
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários