A eternidade de cada texto ou até um livro, é a sequente futura ação do escritor que abriu o cenário com apenas uma letra. Por isso vos digo que a minha vida era um Livro aberto com as folhas soltas ao vento. De súbito, e não mais que de repente, aos 25 anos de idade, veio um tufão chamado Descolonização!... (Silvino Dos Santos Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


De: Silvino Potêncio >>> A IMAGEM DAS OBRAS PÚBLICAS
Ao chegarmos à nossa Terra e vermos imagens como estas, principalmente quando as coisas na Emigração não correm da forma que sonhamos, naturalmente estas  seriam  motivo de orgulho. – Contudo,  a sensação que nos ficou desta mais recente passagem por lá,  no mínimo merece um comentário elogioso, mau grado ao analizarmos os meios pelos quais se atingem os fins politicos de cada obra, cada estrada, cada ponte... ou até a mais elementar tarefa que pertence aos Governantes eleitos pela vontade do POVO,  a conclusão prática que tiramos não é nada auspiciosa, nem ética, muito menos económica.  
Na minha mais recente passagem por aqui por esta Estrada eu registrei isto de vários ângulos, fiz alguns comentários já publicados e muitos deles até bem apoiados e alguns também contrariados, porém hoje vos trago novamente estas imagens de um trecho do IP2,  por alturas da passagem ao lado da Serra de Bornes que mostram, na prática.   o descaso, a má administração e sobretudo a desregrada implantação de projectos de Engenharia de Construção gerida atabalhoadamente e politicamente num afã de se ganharem propinas polpudas por debaixo do pano. Isto é uma constatação simples e  independente de qualquer ideologia partidária. Um bom golpe politico é aquele em que “todos comem do mesmo tacho”!... Os oportunistas da esquerda, os da direita, os do centro,  e até os cães debaixo da mesa da falsa “democracia”... que mais parece uma mesa de Pé de Galo onde os cachorros vão lá para abocanhar os melhores ossos!, e o POVO!?... ah sim o POVO!... qual POVO pergunto eu!
-  Aqui havia uma Estrada antiga que ligava Moncorvo a Bragança através do Vale da Vilariça, Macedo de Cavaleiros, até que... às tantas,  os tais Transmontanos do “poleiro” eles negociaram a troca de interesses onde uns foram beneficiados e os outros que se fo... rem contra o acordo de então, deveriam continuar a ir para a Emigração! Afinal nós, o POVO, os Transmontanos junto com os Minhotos e os Beirões,  somos a maior fonte de renda dos cofres públicos através das Remessas do plim-plim para investir em Portugal a troco de umas meras benesses na festa anual de cada Aldeia, que nos recebe não mais como RETORNADOS!.... vigiiiii-Maria, Noxa Xenora Du Amparo... RETORNADOS??? ... credo, cruzes, abernúncio!... esses foram a desgraça do POVO DE PORTUGAL, será?!...
É claro que não, até porque Emigrantes da Europa quando retornam à Terra Natal não são “Retornados” e sim apenas “Imigrantes” carago!... mas, voltemos ao “rêgo”!
Para encurtar a história eu lanço mão de duas citações aqui recebidas por mim:
(CITAMOS O SENHOR MANUEL PEREIRA QUE REAGIU ASSIM QUANDO EU MENCIONEI QUE O GOVERNO ROUBOU O POVO TRANSMONTANO QUANDO SUCATEOU TODA A REDE FERROVIÁRIA ÀS MARGENS DO RIO DOURO)
... Silvino Dos Santos Potencio, vamos lá potenciar essa dos roubos à região:
1- O Douro vinhateiro, também Património da Humanidade, tem na vitivinicultura a base da sua economia.
2 - Mais de 30 mil pequenos e médios vitivinicultores têm visto drasticamente reduzidos os seus rendimentos, porque sujeitos a interesses e regras ditadas pelo Comercio.
3 - Tal ocorre porque ao longo de mais de 20 anos sujeitaram o organismo, que teria por missão representa-los, a Casa do Douro, a estrangulamento financeiro e esvaziamento de funções, até a paralisarem.
4 - Se não sabe, eu digo-lhe quem, no governo, foi responsável por este ataque brutal à instituição duriense: Cavaco Silva, com a criação da CIRD; depois, Durão Barroso, com a transferencia de determinadas funções da Casa do Douro, para o IVDP; finalmente, Passos Coelho, que acaba de dar a machadada final, extinguindo a Casa do Douro e preparando-se, ao que parece, para entregar o seu rico património a uma associação privada, de inscrição não obrigatória, que represente a maior área de produção, ou seja, à meia dúzia de grandes produtores, que também são detentores das maiores empresas do Comercio do vinho.
Dito isto, de um modo resumido, porque se tivesse de dizer tudo estava aqui horas a fazer denúncias, quem você acha que roubou e rouba o Douro?
Eu ajudo na resposta: o PSD!!!
É verdade que ao PS também cabem responsabilidades. Na oposição, estava contra as decisões do PSD, no governo nunca moveu uma palha para resolver os problemas da Casa do Douro e da região, antes os agravando...Entendeu?
(FIM DE CITAÇÃO)
Como sempre em qualquer discussão ela só existe porque estamos em desacordo mas não é este o caso. Eu estou de ACORDO com o Senhor Manuel Pereira e passo de imediato a outra citação também directamente ligada ao tema desta minha crônica porém mostra uma aberração politica ainda mais grave. A História dirá se temos ou não razão!
Ao percorrermos a Estrada antiga entre Mirandela e Bragança que em muitos trechos segue ao lado da Eterna Linha do Tua, nós encontrámos a desgraça que foi o sucateamento e o abandono total do Patrimônio Público (haja visto a CP – Companhia dos Caminhos de Ferro de Portugal ser de Portugueses!... ou não é? ...) e daí passamos à nossa segunda citação que me foi mostrada pelo Amigo Leitor Senhor Filipe Esperança.
(ESTA CITAÇÃO VEM NA SEQUENCIA DOS COMENTÁRIOS FEITOS NA PAGINA DA ETERNA LINHA DO TUA):  
Amigo Silvino Dos Santos Potêncio, não é preciso dizer mais do que aquilo que você já disse. A Barragem do Tua não será um "Alqueva", e portanto a sua contribuição energética poderia ser facilmente substituída por um pequeno numero de ventoinhas eólicas, de mais baixo custo e mais baixa manutenção.
Só que... vivemos em Portugal:
- A implantação de ventoinhas eólicas não ajuda a mega-construtora do amigo do político (tipo Mota-Engil ou Souto-Moura).
- A implantação de ventoinhas eólicas não dá para estoirar quantias absurdas de dinheiro, e meter um X ao bolso sem que ninguém veja.
- A implantação de ventoinhas eólicas não permite derrapagens orçamentais de valor colossal de tal forma a que cada um dos "boys" consiga ganhar uma pequena percentagem com os "lapsos" dessas derrapagens.
E acima de tudo...
- A implantação de ventoinhas eólicas não permite dar continuidade ao tópico "Porque sabotei a Linha do Tua com 4 acidentes, se não for para lá meter uma barragem e tapar aquilo tudo??"
E pronto.
Ainda ontem vi um documentário Inglês onde se podia ouvir "A Linha do Tua é, indiscutivelmente, a mais bela em toda a rede ferroviária de Portugal". Só lá fora é que os governantes e dirigentes dos outros países dão o devido valor ao Caminho-de-Ferro.
(Fim de citação)
Quando Dom José I acordou do Terramoto no dia Primeiro de Novembro de 1755, chamou o Primeiro Ministro Marquês de Pombal e perguntou-o... e agora!?... a resposta foi simples: vamos enterrar os mortos e cuidar dos vivos!
Eu acrescento aqui e agora!... depois deste (Des)governo de mais de 40 anos, cujo terramoto abalou toda a estructura do POVO DE PORTUGAL, queremos os Bandidos (TODOS) na cadeia!!!...  e a Nossa Linha do Tua ao serviço dos Portugueses novamente!
Só para finalizar; alguém me explica porque é que são precisas mais de 40 empresas da Construção Civil para completar o Túnel do Marão?....
Recebam um Abraço Transmontano e até breve!
Silvino Potêncio
Emigrante em Natal/Brasil   


Nota do Autor: a imagem de topo mostra o troço do IP 2 que liga Bragança a Moncorvo por alturas da Aldeia de Caravelas e da Burga. ´Vê-se claramente a duplicação de obras da mesma Estrada onde já existia outro intinerário beneficiado no mesmo trecho ou seja; a construtora ajudicou um projecto novo, e recebeu por ele, quando na verdade era só reparar e ampliar o antigo. Embora sem documentos para provar este desperdicio do dinheiro publico fica também explicito a promessa politica de beneficiar a população da região com boas vias de acesso mas em troca nada foi feito. Antes pelo contrário a rede ferroviária (mais barata) foi vilipendiada e sucateada em favor do capital (estrangeiro da EDP etc e tal e coisa...)   
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 23/11/2014
Alterado em 28/01/2015
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários