Se recordar é viver, então recordemos! --- Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores tristes de um passado já distante!
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


Durante uns dois anos que eu trabalhei na Beira Baixa, e depois de outros dois anos à procura de emprego na Europa, eu era Leitor Assíduo do JORNAL DO FUNDÃO do Ilustre Saudoso Jornalista António Paulouro... e ele explicava bem a diferença entre ser Jornalista-Repórter ou ser simplesmente um Cronista mesmo desconhecido!
No primeiro caso tem de se ser profissional e escrever e manusear os factos. Já no segundo caso,  só se escreve aquilo de que se gosta ou seja pertinente ao assunto do interesse do Autor.
Posto isto,  eu escolhi o segundo caso e, por isso,  das mais de 900 crônicas que já escrevi, apenas algumas eu divulgo por aqui  em ligação com a minha pagina literária.
Assunto em destaque de hoje o DISCURSO DA VELHA EUROPA que eu entitulei "vamos dar de comer aos Récos"  (vale lembrar que em Tras Os Montes chamamos de "Récos" aos abençoados animais domésticos que tanto contribuem para a fabricação do fumeiro. Uma das nossas fontes de renda que os Emigrantes compram sobretudo porque isto nos liga à Terra Natal) - Primeiro engorda-se o "Réco" e depois vem a matança... por isso eu só escrevo "obras de fique são"!... que é para morrer saudável.
Obrigado pela leitura e BFS a todos.
Silvino Potêncio
​Emigrante Transmontano em Natal/Brasil
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 02/06/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários