A eternidade de cada texto ou até um livro, é a sequente futura ação do escritor que abriu o cenário com apenas uma letra. (Silvino Potêncio)
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
O tempo é ouro!... eu agradeço a todos por o dividirem aqui comigo! (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A Lenda de Santa Luzia - A Santa da Visão


O Templo do Sagrado Coração de Jesus em Santa Luzia, localiza-se no alto do Monte de Santa Luzia, na freguesia de Santa Maria Maior, na cidade, Concelho e Distrito de Viana do Castelo, em Portugal.
**********************************  
… Luzia nasceu na cidade Italiana de Siracusa e era de uma família rica e cristã.  Era considerada como uma das jovens mais belas de sua cidade. Seu pai morrera quando ela tinha 5 anos e sua mãe, Eutíquia, sofria de graves hemorragias internas. Luzia tinha uma grande convicção cristã, que a fez consagrar-se, secretamente, ao Senhor Jesus, e oferecer sua virgindade perpetuamente.
Um dia ela e sua mãe foram peregrinar à cidade de Catânia onde se encontrava o corpo da grande Santa Águeda, que morrera por não se converter aos ídolos.
O Evangelho pregado na Santa Missa desse dia foi o da mulher que sofria com hemorragias internas, iguais às da mãe de Luzia.
Luzia então pensou: "Se aquela mulher ao tocar nas vestes do Senhor ficou curada, será que Santa Águeda não pedirá ao Senhor que cure minha mãe da mesma forma que curou aquela mulher?"
Ela então disse a sua mãe que esperassem todos saíssem da Igreja, para elas irem rezar junto ao corpo da Santa. 
- Durante esse meio tempo Luzia dormiu, e em êxtase sonhou que anjos rodeavam Santa Águeda, e que a mesma disse-lhe: "Luzia minha irmã, porque pedes a mim uma coisa que tu mesma podes conceder?"
 Luzia rápidamente saiu do êxtase e despertou do sonho. Foi procurar sua mãe, a qual disse-lhe que tinha sido curada.
- Luzia aproveitou esse momento para revelar à mãe que tinha feito um voto de virgindade a Jesus, e que iria distribuir todos os seus bens aos pobres.
Sua mãe disse: "Luzia minha filha, tudo o que é meu e de seu falecido pai é teu, por isso faça o que queres."
 Ao chegar em casa elas começaram a distribuir todos os seus bens aos pobres. Um jovem muito rico e pagão, politeísta de nascença, que já era apaixonado por Luzia, foi perguntar à mãe da mesma o motivo de tanto esbanjamento de dinheiro,e em resposta Eutíquia disse: "Luzia é muito providente, ela achou bens muito mais valiosos do que esses e por isso é que estamos fazendo isso." O jovem não entendeu que ela falava dos "bens" do Paraíso Celeste, por isso entendeu como quis e voltou para casa. Os dias se passavam e Luzia e sua mãe davam mais e mais dinheiro aos necessitados assim delapidando a grande fortuna da família, e por isso o jovem logo teve a certeza que Luzia era cristã.
Ele denunciou-a ao prefeito de Siracusa, Pascasio que furioso com a grande fé cristã de Luzia, mandou-a ao Imperador Diocleciano , que tentou persuadi-la a se converter aos ídolos.
Luzia se mostrou cheia do Espírito Santo em frente ao imperador Diocleciano. Ele vendo que nada a convertia fez inúmeras coisas cruéis com ela. Diocleciano vendo que nada a convertia, mandou jogá-la em uma casa de prostituição, cheia de homens sedentos de um corpo virginal como o de Luzia, mas foi em vão: ninguém conseguia tirar Luzia dali. Nem mesmo uma junta de bois conseguiu. Os soldados saíram envergonhados por não conseguir tira-la dali. Seus pés eram como se estivessem fincados no chão, como raízes de plantas.
(As virgens naquele tempo tinham mais medo de perder a virgindade do que uma cova cheia de leões). Como isso não dera certo, tentaram depois colocar fogo em seu corpo, mas Luzia fez a seguinte oração: "Ó Senhor Deus, Jesus Cristo meu Rei, não deixai que essas chamas me façam mal algum." As chamas nada fizeram contra ela, nem mesmo vermelhidão no seu corpo deixaram, e por isso retiraram ela de dentro do fogo. Como tudo isso não havia dado certo, foi lhe aplicado o castigo mais cruel depois da degolação. Luzia não se convertia de jeito nenhum aos falsos deuses, e por isso um soldado, a mando do imperador, arrancou-lhe os olhos de sua face, e entregou os olhos em um prato a Luzia, mas milagrosamente ao entregar o prato com os olhos de Luzia, no rosto da mesma, nasceram-lhe dois lindos olhos, sãos, perfeitos e mais lindos do que os outros. Vendo que nada a convencia de converter-se ao paganismo, deceparam sua cabeça no momento que Luzia dizia: "Adoro a um só Deus verdadeiro, e a ele prometi amor e fidelidade" No mesmo instante sua cabeça rolou pelo o chão.
- Era 13 de Dezembro do ano de 304 D.C.
Os cristãos recolheram seu corpo e a sepultaram nas catacumbas de Roma. Sua fama de santa se espalhou por toda a Itália e Europa e depois para todo mundo, onde hoje é venerada e honrada como a "Santa da Visão".
(in: “LENDAS E CONTOS” De: Silvino Potêncio – Emigrante    Transmontano em Natal/Brasil)

 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 14/04/2017

Música: Alone Wolf (violin) - Desconhecido



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Textos da Minha Autoria podem ser EVENTUALMENTE transcritos pelos Leitores, e/ou outros Autores interessados na sua divulgação, desde que observadas as Regras dos Direitos Autorais, incluindo o crédito respectivo! - Os originais desses textos devem ser solicitados por escrito, pelos interessados, diretamente ao Autor via email: sspotencio@yahoo.com.br e com a devida indicação e endereço de email do Remetente - Leitor interessado. Muito Obrigado pela visita e voltem sempre! Silvino Potêncio Emigrante Transmontano em Natal/Brasil