A índole de cada um de nós (BOA OU MÁ) já vem no sangue. O ambiente onde se vive, é a moldura que os homens lhe fazem ao longo do tempo! (Silvino Potêncio)
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante! (Silvino Potênci
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Quadras soltas ao vento!

 
Quadras soltas ao vento!...
 
Eu faço quadras soltas ao vento!...
E as solto todas no alto do monte.
São respiros fundos do meu pensamento,
São sonhos bebidos na água da fonte.
 
A Primavera vai e volta ao Ano//
A Juventude vai e não volta mais.
Só nos fica este sentimento humano//
Da saudade que nos deixa tantos ais! 
 
As canções da juventude,
 São sonhos da Alma iludida...
 - A forma nos traz a virtude
 Mas é o som que nos dá vida!...
  
Nos versos da minha estrofe,
 Se encerram tantas ilusões...
- Do corpo a fé se remove,
 E do espírito, só ficaram recordações!
  
Das lembranças já tão distantes,
Eu trago as mais belas de outrora...
- Nem sempre são as mais aliciantes
Que me ajudam a reviver  aqui e agora!...
 
(in: “POESIAS SOLTAS”)
Autor: Silvino Potêncio


 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 18/05/2017
Alterado em 18/05/2017

Música: TONICHA - CHAPÉU PRETO - Desconhecido

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários