A índole de cada um de nós (BOA OU MÁ) já vem no sangue. O ambiente onde se vive, é a moldura que os homens lhe fazem ao longo do tempo! (Silvino Potêncio)
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante! (Silvino Potênci
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A Teoria da Maracutaia na Geringonça Política "Xuxialista"!



Há muito tempo que eu, em conversa com Amigos Leitores e Escritores assíduos dos meus escritos, cheguei à conclusão que a grande maioria nem vai além do título aqui no FB e isso faz com que por vezes haja uma interpretação errónea (não confundir com errada...) daquilo que se pretende comunicar. Por isso, eu muitas vezes publico textos na minha página Literária e depois trago para este espaço apenas "as gordas" como soe dizer-se!
O exemplo mais recente é a minha "Teoria da Maracutaia" Política, Jurídica e Administrativa da Geringonça "Xuxialista" que aí está. Uma peça teatral de antemão classificada pelos críticos como sendo uma "Cumédia em 3 Actos"!...
 
Parte destes textos foram recebidos por Carta através de email e por isso resolvi incluir na minha Colectânea de “Cartas Literárias” com este título que me parece bem sugestivo.
 
A TEORIA DA MARACUTAIA POLITICA, JURÍDICA  E ADMINISTRATIVA  DA GERINGONÇA “ XUXIALISTA LUZ & TANA”  que aí está,   É apenas e tão só, uma prática do roubo préviamente autorizado tal como eu já emoldurei neste meu pensamento  há muitos anos... iii aatãon lá bai:
 
 
 
Capítulo I:  
(em tese é mais fácil roubar um pouco de muitos, que não mandam em nada, do que tirar muito de uns poucos que mandam em  tudo – Silvino Potêncio – Emigrante Transmontano em Natal/Brasil, desde 1979) 
 
Um tal Joaquim- O Joaquim pede emprestado quase 300 milhões de euros para comprar os jornais DN, JN e a TSF, aos bancos BCP e BES;
- O Joaquim não paga!? nem os juros!;
- Os bancos perdoam quase 2/3 da divida;
- Outra parte convertida em capital, ficando o Joaquim com uma parte!!!!
- O BCP recebeu uma ajuda do Governo (isto é, de todos nós) de três mil milhões de euros! para tapar os seus(?) buracos e os da OLIVEDESPORTOS.


AO QUE CONSTA, A MAIOR PARTE DA OLIVESDESPORTOS FOI COMPRADA PELO MOSQUITO, EMPRESÁRIO ANGOLANO QUE JÁ COMPROU A SOARES DA COSTA
 
Conclusão:
- O Joaquim comprou uma grande empresa de comunicação social, com muita influência política.
- O Joaquim não meteu um tostão seu na compra, pois os bancos pagaram por ele.
- O Joaquim não pagou a dívida?.. nem vai pagar.
- Os bancos quase que faliram e perdoam.
- Não faz mal, a malta paga sempre.
Terei percebido bem?
Ah, esqueci-me: o Joaquim é dono da SportTV, que manda no futebol, e nenhum Banco penhorou as acções dele!
 
E NINGUÉM VAI PRESO?!
 
ISTO É, UM VERDADEIRO GANG A VIVER À NOSSA CUSTA!

Gostaram?
 
Capítulo II :
(com base nas denúncias secretas préviamente anunciadas pelos eleitos à mesa do Rey, a sociedade: BANDIDOS, BANQUEIROS E Banif ESTANTES, foi já devidamente instalada no Tribunal da Boa Hora, tarde e a más horas, diga-se de passagem)
 
Irmandades Secretas e Perversas
Uma das mais poderosas sociedades de advogados nacional, a PLMJ, foi recentemente investigada no caso da “
Máfia do Sangue”. Um dos seus sócios foi mesmo constituído arguido. Dois dos seus mais proeminentes representantes são José Miguel Júdice e Nuno Morais Sarmento, ambos advogados, políticos e comentadores televisivos, na RTP e na TVI. Nos seus programas semanais, ambos fugiram ao tema escaldante da corrupção nos negócios do sangue, com a cumplicidade dos jornalistas que, embevecidos, os entrevistavam.

Este é um modelo que representa o “modus faciendi” das sociedades de advogados. Usam a sua posição de comentadores nas televisões a seu bel-prazer para defender os interesses dos seus clientes e camuflar a informação negativa. Exemplos de personalidades de tripla face (políticos, comentadores e advogados) são muitos. Temos, assim, António Vitorino, sócio da firma “Cuatrecasas” ou Marques Mendes, da todo poderosa “Abreu Advogados”.

Sociedade igualmente relevante no panorama português é a “Morais Leitão, Galvão Teles Soares da Silva e Associados”. Lança jovens na política e no Direito como os ex-governantes Assunção Cristas, Adolfo Mesquita Nunes ou Paulo Núncio.
Ou o actual advogado/deputado do CDS Francisco Mendes da Silva. Os interesses dos seus clientes são defendidos no comentário político televisivo na SIC por Lobo Xavier que comenta toda a actividade política e económica sem que os telespectadores se apercebam das suas ligações ao Grupo Mota-Engil, ao BPI e a outros tantos interesses.

É também destas sociedades de causídicos que sai a legislação que mais prejudica os portugueses, como a das ruinosas parcerias público-privadas, elaborada na “Jardim, Sampaio, Magalhães e Silva”, a que dão corpo e nome os socialistas Vera Jardim e Jorge Sampaio. Vera Jardim, que debate na rádio com Morais Sarmento, da já citada PLMJ. E até os interesses estrangeiros mais obscuros são representados por estas sociedades. A “Uria Menendez” vem defendendo, através do todo-poderoso Daniel Proença de Carvalho os interesses de Eduardo dos Santos, Ricardo Salgado e Sócrates. Proença faz comentário político na rádio sem revelar quem serve. Preside à Administração do “Jornal de Notícias” e pode assim censurar as vozes incómodas aos negócios dos seus clientes.

As sociedades de advogados são, em Portugal, as irmandades perversas do regime, as verdadeiras sociedades secretas. Fazem Leis, dominam a política, condicionam a comunicação social. E os seus membros actuam disfarçados.
********
E eu acrescento a velha e conhecida opinião do Ti Eça de Queirós...
 “ O que jornalistas, banqueiros, politicos, mundanos decide no Chiado que Portugal seja - é o que Portugal é!!!
------------------
 
Capítulo III:
(segundo a convicção Romana do Tempo dos Césars, somos um Povo de Brandies Costumes... e os Romanos já naquele tempo diziam de nós ao Comentar Sertórios e Viriatos; estes Luz & Tanos!,..  Nem se Governam nem se deixam Governar! Porém as coisas mudaram muito de lá para cá!)
 
OS PORTUGUESES, UM POVO FELIZ

LISBOA 16/05/16 – Segundo um estudo do Prof. José Colmeia vindo recentemente a público, os portugueses já podem sentir-se felizes, porque têm quem trate das suas coisas  e, por isso, não têm de se preocupar ou incomodar com elas, nem têm de dizer mal de si próprios por aquilo que fariam. Os portugueses podem agora apreciar e gozar “il dolce far niente” pois, de facto:
 
·       Da sua banca tratam os espanhóis.

·       Da sua electricidade tratam os chineses.

·       Dos seus combustíveis tratam os angolanos.

·       Da sua TAP tratam os brasileiros.

·       Dos seus aeroportos e espaço aéreo tratam os franceses

·       Do seu correio tratam os ingleses, franceses, alemães e noruegueses.

·       Das suas comunicações tratam os angolanos e os franceses.

·       Da sua moeda trata o Banco Central Europeu.

·       Da sua economia trata o Euro-grupo.

·       Do seu governo trata a Comissão da União Europeia.

O Estudo mostra também que os portugueses estão muito agradecidos ao governo anterior, por terem arranjado tantos amigos estrangeiros a tratar das suas coisas e que nunca irão perdoar ao actual PM António não ter deixado:
 
·       os mexicanos tratarem do Metro de Lisboa e da Carris.

·       os franceses tratarem do Metro do Porto.

·       os espanhóis tratarem dos Transportes Colectivos do Porto.

porque tal significaria mais descanso e mais tranquilidade que os portugueses  teriam quanto ao tratamento das suas coisas. Foi um acto imperdoável não os deixar tratar dessas nossas coisas aliviando-nos desse incómodo.

O estudo do Prof. Colmeia assinala ainda que os poucos portugueses que ainda tratam das poucas coisas portuguesas que restam, fazem um esforço para se parecerem com os amigos estrangeiros e, para isso, têm vindo a fixar residência na Holanda (paraíso fiscal).
 
(fonte: textos parciais recebidos via email do Amigo e Confrade Jorge Vicente)
 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 14/06/2017

Música: Variaçoes Em Ré _ António Parreira.wmv - Desconhecido

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários