A índole de cada um de nós (BOA OU MÁ) já vem no sangue. O ambiente onde se vive, é a moldura que os homens lhe fazem ao longo do tempo! (Silvino Potêncio)
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante! (Silvino Potênci
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos



Requiem para Um Cordelista!

O Cordel está mais pobre,
A poesia entristeceu!...
Perdemos um Cordelista tão Nobre, ...
O Meu Amigo Bob Mota morreu!
Eu não tive coragem de ir lá,
Ao velório de despedida!...
Mas choro junto a quem fica cá,
Amigos e Familia tão querida!
Dizem que foi para o Céu,
Que fica lá no infinito!...
As nuvens lhe servem de Véu,
E os sonhos levou no espírito!
Amigos nunca se despedem,
Apenas combinam de se encontrar!...
Tarde ou cedo a Deus eles servem,
E cantam poemas de amar!
Adele era e foi, sempre o será,
O grande amor da vida do Bob!...
Por certo ele a vai encontrar,
Lá no além onde todo mundo sobe!
Eu estou triste e nem sei porquê,
Pela amizade que hoje perdi!...
Por isso digo Adeus a "voisemcê"!
Amigo Bob que há muito tempo eu conheci!
(in: "POESIAS SOLTAS" De: Silvino Dos Santos Potêncio)
Emigrante Transmontano em Natal/Brazil
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 07/07/2017

Música: Fado Resende - Alvaro de Jesus

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários