A honestidade do homem público se reflete mais nos actos e muito menos nos factos que, tantas vezes são adulterados pela mão dos que dela se aproveitam.(Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos




Poema Para o Meu Amanhã!...
 
Tarde demais!...
Eu aprendi a viver de sonhos e fantazias.
Removi as pedras do meu caminho,
Muitas me deixaram saudades,
E outras eu as guardei em pergaminho!

Tarde demais!...
Eu acordei para a minha realidade,
Daquela busca constante na minha idade pujante
Para encontrar veredas do meu destino,
Distante e cada vez mais longe,
Perdi-me no espaço da imaginação.

Tarde demais!...

Eu já me senti assim  só como Monge!
Muito antes de me tornar caminhante,
Da liberdade eu já era eterno amante,
Quando do sonho eu me acordei!
E quando eu me for algum dia!

Tarde demais!...
Eu terminei esta minha agonia,
Da inspiração que me segue noite e dia,
Em busca do sonho que vive em mim,
E nas rosas do Meu Jardim,
Como eterna fantazia...
(in: POESIAS SOLTAS De: Silvino Potêncio)
 

 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 27/09/2018
Alterado em 28/09/2018

Música: Balada da Saudade - Desconhecido

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários