A honestidade do homem público se reflete mais nos actos e muito menos nos factos que, tantas vezes são adulterados pela mão dos que dela se aproveitam.(Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos




Fui Pastor!...de  mim lá na serra.  
 
Eu também já fui Pastor,
De mim mesmo, e do grande amor,
Aquele que eu nunca tive!
Aquele sentimento profundo,
Que invade os sonhos de todo Mundo...
 
... E quanto mais solto ele vive,
Maior se prende nas entranhas,

Que do fundo do coração,
Voa em qualquer direção!
E porisso eu fui sim! – um Pastor de mim.
 
Pastor dos meus sentimentos,
Eu assim fui... e continuo a ser,
Tão só um mero sonhador errante,
Porque ter um “bem-querer” em pensamentos,
Serei pastor, Enquanto eu puder viver,
 
Nesta eterna ilusão!...
De pastorar o meu próprio coração.
Guardador de mim todos os momentos.  
- A mor das vezes, são apenas pensamentos!
São sonhos de liberdade...e muita paixão.
 
Que surgem em qualquer idade,
Basta ter à solta um Coração...
Subi montes, desci vales e montanhas,
Cheguei perto das nuvens volantes,
Das Ícaras ilusões eu me supri,
Para chegar à luz das entranhas,
De tudo o que lá vivi!
E agora...Ao descer aos vales dos rios,
Para lavar a minh”Alma e seguir o meu caminho
Do muito que já sonhei,
Desde os tempos de Menininho,
Ficam as lembranças aqui guardadas...
Em versos e trovas alinhavadas
De tudo quanto eu amei!

(in: "POESIAS SOLTAS"  De: Silvino Potêncio) 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 30/09/2018
Alterado em 05/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários