A cultura de um POVO não pode, não deve NUNCA! se submeter a ideologias politicas ou partidárias!pois que inspiração ou intelecto criativo não se compra nem se se vende, é como o amor, já vem do berço! (Silvino Potêncio)
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos



                    Arcanjo Metatron - O Mestre dos Anjos

Falemos da Atlântida!...

Falemos da Atlantida… O Continente perdido no dilúvio!
Recentemente mergulhadores nas águas dos Mares dos Açores encontraram Pirâmides submersas as quais, segundo o Prefácio do Arcanjo Metatron, são fontes de Luz, que submergiram durante o dilúvio acontecido 17.500 anos AC.
Como já se passaram mais 2.000 anos DC ou seja Depois de Cristo, então a Atlântida se afundou há mais ou menos uns 19.500 anos.
Os Três Cristais Atlantes de Sabedoria e Cura, que antigamente irradiavam uma luz magnífica e celestial no Templo da Cura, no Templo do Um e no Templo do Conhecimento, em Poseida, foram colocados sob um selo dimensional nos Campos Cristalinos Atlantes de Arkansas. O primeiro deles foi despertado em 2008 e o segundo em 2009.
- Em 2010 estes foram  activados  e se alinharam com os Templos de Cristal mantidos no Brasil, no Monte Shasta, em Bimini e no Lago Titicaca. Os templos do Brasil estão situados no Piauí e também em outros locais; A Atlântida possuía inúmeros cristais poderosos localizados por todas as cinco ilhas e ao longo de rotas de transmissão específicas do sistema de labirinto subterrâneo. Os Atla-Ra sabiam que, uma vez que a “placa-mãe” modulada do satélite-lua de cristal perdesse seu campo anti gravitacional, ele despencaria e explodiria estrondosamente, e subsequentemente sua queda faria estragos nos cristais mais importantes e no sistema de energia “poser”, criando explosões secundárias catastróficas, equivalentes ás nucleares, horas ou dias após a colisão.

Os Atla-Ra e Sirianos queriam garantir que os cristais mestres não seriam destruídos ou usados posteriormente para propósitos negativos, e que se manteriam em segurança até que a humanidade pudesse utilizá-los para a finalidade a que se destinavam. Eles entendiam que a energia requerida para transportá-los se perderia depois da colisão, e que era necessário agir rápida e diligentemente

Sete dos enormes cristais principais e dois cristais arcturianos um pouco menores, mas incrivelmente potentes, foram transferidos através do monumental sistema de transportes do sistema de túneis subterrâneos, com a ajuda de Sírius B. Três dos imensos cristais principais foram transferidos para os campos de cristal atlantes de Arkansas, dois para as minas subterrâneas de cristais do Brasil, nas regiões da Bahia e Minas Gerais, um para a fenda subterrânea sob o Monte Shasta, e o grande cristal de fogo foi colocado numa fenda subterrânea sob Bimini Bank, no Mar Sargasso.  Os dois cristais arcturianos sagrados foram transferidos para a fenda sob a região de Tiahuanaco, Bolívia, perto do Lago Titicaca.
Todos os nove foram cerrados dimensionalmente, sendo essencialmente desactivados e colocados em repouso energético através da tecnologia dos Sirianos.  Dezenas de outros Cristais Mestres foram perdidos.
O Cristal Violeta do Som, localizado no Brasil irá despertar em 10-10-10, através da ativação do Monte Maga. E entre 2010 e 2012, serão completadas as activações de todos eles, de forma progressiva.
Na verdade, eles agora energizarão o Disco Solar Dourado, localizado em Arkansas, e se alinharão com os 12 padrões do mesmo, por todo o planeta, e com o paradigma dos 12 Crânios de Cristal, para formarem o padrão do 13 sagrado; aquele do 13-20-33, entendem?

Atlântida é realmente o elo perdido de Pangaea, localizada no meio do Atlântico. Mas observem, Mestres, que nem todos os grandes Cristais dos Templos de Atlântida se perderam. Na verdade, alguns de vocês estiveram envolvidos no resgate deles.
Realmente, depois de alguns meses sendo utilizado para a tecnologia do “raio térmico da morte”, o grande satélite de cristal se sobrecarregou, seu amortecedor anti gravidade se enfraqueceu e ele despencou com a velocidade acelerada de um cometa imenso, colidindo com a Terra numa explosão horrível que devastou a maior parte de OG e enfraqueceu seriamente a estabilidade tectónica da placa atlante, vaporizando enormes sessões do substrato. O grande satélite de cristal se estilhaçou em bilhões de cacos de cristal, que hoje preenche as profundezas do Atlântico. Nuvens maciças de poeira e fumaça irromperam, escondendo o sol. Grandes terramotos e tsunamis devastaram a ilha e enviaram ondas sobre dois terços de Aryan.
Em poucos minutos, as estações de energia restantes explodiram com a força de bombas nucleares. Os restos da explosão de uma dessas estações de energia podem ser vistos hoje em dia numa área do Nordeste do Brasil, chamada “Sete Cidades” [no Estado do Piauí]
A Atlântida, a costa leste do Brasil e a costa oeste da África foram devastadas por terramotos subsequentes. O pânico e a devastação continuaram por três semanas, enquanto as áreas secas restantes se sacudiam e as massas de terra desmoronavam para dentro do oceano. No começo, a ponte de terra que ligava Poseida e Og ao Yucatan permaneceu acima da água, e foi literalmente tomada por centenas de milhares de atlantes tentando freneticamente escapar, num êxodo cheio de tremendo pânico. Todo tipo de embarcação marítima estava lotado de sobreviventes aterrorizados.
E então, num último suspiro, as terras restantes desmoronaram, caindo no mar. O deslocamento dos mares, que ficou conhecido como a grande inundação, provocou tsunamis imensos que transbordaram sobre a América do Sul, África e Europa.

Eu encerro esta minha teoria com os meus pensamentos do momento; Aqui onde todos somos um nada do infinito que nos dá o ser. Nascemos, crescemos, vivemos... até que um dia finiremos! Por isso não fiquemos parados, porque Parar é morrer um pouco mais depressa. Aquilo que ontem era uma utopia, amanhã, por certo, será uma realidade, ainda que virtual.
Autor: Silvino Dos Santos Potêncio
Emigrante Transmontano em Natal/Brasil



 
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 29/03/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários