Cada poeta é um Mundo//Cada Leitor é mais um visitante. A nossa passagem pela vida é apenas uma fase Mutante. (Silvino Dos Santos Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal/Brasil desde 1979)
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos
O Povo de Portugal tem o direito de saber!...


De: Silvino Potêncio, >>> O POVO DE PORTUGAL tem o direito de saber!...

Desde há muitos anos que afirmamos e practicamos a nossa abstenção do direito de votar PARA QUALQUER QUE SEJA O CARGO POLITICO do pretenso candidato. O que não invalida o nosso direito civico e de opinar sobre eventuais discussões em regime democráticamente aberto a todos os cidadãos. Dizemos democrático e "aberto" porque em dissonância com o termo praticado ultimamente na administração do Ibérico Recto Ângulo da nossa visão "xuxial" (desculpem os leitores a nossa fonética que, às vezes gagueja um pouco mas, temos certeza que é audível e entendível além de sofrível, horrível... dirão os mais cépticos a nosso respeito sobre a forma como eu escrevo)!
Alusivo ao tema desta Crônica, e porque não temos como inserir o documento aqui no nosso texto, então poderemos disponibilizar em forma de anexo aos eventuais interessados, um texto elaborado pelo Causídico Dr. Arnaldo Homem Rebelo, (DATA VÊNIA) em representação da Associação dos Lesados do BPN (entenda-se: BPN = Bons Portugueses Na miséria total) aonde o "Xô Doutô Adivogado" ele pergunta ao Home de "Bule e Queime" uma certa operação de compra de Ações, etc e tal e coisa...a qual jamais foi devidamente esclarecida.
No nosso modesto entender, e... já desde o tempo em que fazíamos "magustos" com um bardo de "Silvas"... os "Cavacos" nunca foram lá grande coisa p'rassar as castanhas!... sempre preferimos a Giestas e as Silvas que nascem nos Montes sem serem semeados,  ou inundados pelos projectos dos abortos da natureza que nos (des)governam há 40 anos ou mais!...
Mesmo assim, quem dera ainda estar lá no Rossio ou na frente da Basilica da Estrela para escutarmos o velho e tradicional pregão Alfacinha!...  
- há quentes e boas!
Oh freguesa!!!!!!... são quentes e boas!!!... naquele tempo era assim : Oh freguesas é  U'a Krôa à dúzia! mas... hoje já apregoamos de outro modo.
Vendemos em saldo - trocamos as cascas de seis por meia dúzia!
São quentes e boas!...
- Quem dá mais?!...
- Dou-lhe uma!...
- Dou-lhe Duas!...
Tchibuuuuuuuuummmmm! ...
Oh kum caraças!... bati com tanta força o martelo para leiloar o poleiro lá de Belém que (es) CAVACO EI aqui o pote das Castanhas, carago!...
Oh freguesa!!!!!!... são quentes e boas!!!...
​+ é U'a Krôa à duzia!
- Oh freguesa!!!!!!... MAS... aatão uké ké isto ???
A Xeñora quer me pagar as castanhas c'ua "croa" do seu Marido?!...
Olhe co tempo dos Reis já se acabou!...
Uma Croa agora bale 50 centavos do euro, E EU SÓ RECEBO EM "CASH" ... em plim-plim!... no el contado!... na mufunfa!... em carcanhóis!.. em moeda sonante e viva!... voismecê entende???
Não!... não!...
​Nem pra Xeñora nem P'ró Xô Doutô eu não passo o cartão do CU... não, não! (leia-se: Cartão Ùnico)
É que fica mal num xabe!?... e ó despeis também há o problema da logistica!
O Home das Castanhas lá de Crabelas de Mirandela ele nã mas bende fiado!...
​Eu tenho ke lhas pagar à bista, entende???
Oh freguesa!!!!!!... são quentes e boas... é U'a Krôa à duzia!
E assim visualizamos o pregão da Bolsa das Castanhas Assadas em lenha de “Cavacos da Silva”, por sinal muito populares para o Povo de Portugal fazer magustos!...
Ai!... oh lari-ló-lela...
-como este não há nenhum!...
- Já temos em Portugal o Glorioso "ET PLURIBUS UNUM"!!!
Abraço e até breve...
Silvino Potêncio - O Home de Caravelas de Mirandela
Emigrante Transmontano em Natal/Brasil
www.silvinopotencio.net
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 07/01/2011
Alterado em 10/02/2016
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários