Cada poeta é um Mundo//Cada Leitor é mais um visitante. A nossa passagem pela vida é apenas uma fase Mutante. (Silvino Dos Santos Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal/Brasil desde 1979)
Silvino Potêncio - Emigrante Transmontano em Natal
Escrevemos hoje as nossas alegrias para aliviar as dores de um passado já distante!(SilvinoPotêncio)
Textos


Lisboa acordou toda encharcada!...
Meteu água até ao topo das colinas,
E o primeiro Electrico da madrugada,
Começou a circular por entre sofás e cortinas!  
Um cagalhão a florir na sacada,
Um barquito que teima em passar.
Um Edil que não recebe quase nada,
E por isso não pode ir trabalhar!
 
Cheira bem ... cheira a podre e  a maresia!
Uma cadeira  a navegar  na enxurrada,
A fragata tá à espera da luz do dia,
Faz sinal para esquerda mal  formada!
E a Fadista  canta tudo ao desaforo.
Lisboa tem cheiro tem grito e tem choro
Lisboa tem cheiro de gente a cantar em coro,
Como é que eu vou pra casa onde eu moro!?
 O Marquês  tem cheiro de mar e fantazia,
A Liberdade leva tudo por diante,
Tanta água, tanta água por ali corria.
Cheira bem! cheira a podre!... e a esgoto flutuante,
 Lisboa tem cheiro de politica farsante!
Cheira bem! cheira a podre e  a maresia!...
Lisboa tem cheiro deste POVO  em agonia.  
(in: POESIAS SOLTAS)
De: Silvino Potêncio – Out/2014
Silvino Potêncio
Enviado por Silvino Potêncio em 16/12/2017
Alterado em 20/12/2019
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários